LOGIN DE MEMBROS

Fundo
 
Facebook
Instagram
YouTube
MEO Kanal
Twitter
PRÓXIMAS ACTUAÇÕES
Não há actuações brevemente
SEGUE-NOS NO FACEBOOK
CD PARA LÁ DOS PALCOS
Para lá dos palcos
NEWSLETTER TEUP
Para subscrever a nossa newsletter por favor introduza o seu e-mail:
NOTÍCIA
Sessão fotográfica para o CD
17 Setembro 2006

Apesar dos receios metereológicos, o Sábado escolhido para a sessão

fotográfica para o novíssimo CD da Tuna de Engenharia acabou por

resultar num dia quente e solarengo. O dia começou bem cedo, logo com um

particular jogo de Poker na sala da tuna, enquanto se esperava pela

melhor altura para tirar as fotos, consoante a inclinação da luz solar,

a humidade relativa do ar e a velocidade do vento.

Quando todas as condições eram favoráveis e já tínhamos o fotógrafo e o

trajecto definido, começou a sessão.

Na faculdade nova passámos por vários locais, lego seguindo-se a faculdade

antiga, a casa da música (onde quase perdíamos o fotógrafo, atropelado

por um desfile de carros antigos), jardins do Palácio de Cristal, Leões

(que obrigaram a algum trabalho de limpeza) e Clérigos (apenas de um

lado, graças à Bohemia).

Depois da pausa (já há muito aguardada) para almoço passámos no Rivoli,

seguido da Câmara Municipal (onde a Tuna arriscou a vida de alguns dos

seus membros), Palácio da Bolsa e Ribeira. Aqui na ribeira a presença da

Tuna não passou despercebida e juntou imediatamente algumas pessoas que

foram o nosso público numa curta actuação que, não estando prevista, se

fez a pedido de algumas jovens (pelo menos de espírito) e simpáticas

senhoras que ali se encontravam.

O trajecto até à outra margem do rio fez-se a pé e foi aqui que se tirou

a foto mais difícil do dia: cerca de meia-hora em que cada posição, cada

sorriso, cada adereço, cada ângulo estava medido ao milímetro graças ao

perfeccionismo do nosso fotógrafo de ocasião açoreano. A visita seguinte

foi às caves de Vinho do Porto da Calém, que também não foi fácil, pelo

aroma apelativo que se sentia e as dificuldades técnicas encontradas.

Daí seguiu-se para o último destino: a Serra do Pilar. Era já fim de

tarde, o que proporcionou fotografias "de rara beleza". Também neste

local quase perdíamos o fotógrafo (uma altura daquelas com "silvas

fofinhas" pelo caminho é coisa para aleijar) e exigiu à Tuna um grande

esforço de concentração porque as fotografias tinham de ser tiradas em

posição "freeze" durante uns bons segundos.

No final todos estavam cansados mas orgulhosos do trabalho efectuado. A

festa seguiu, para alguns, nas Feiras Novas de Ponte de Lima.

Interessa referir que no decorrer da sessão fotográfica as fotos foram

acompanhadas de palavras de ordem bastante motivadores, o que por vezes

dificultou o trabalho do fotógrafo por não conseguir controlar o riso.

No final tínhamos sérias dúvidas sobre quem seria o verdadeiro

fotógrafo, tantas eram as opiniões dos "entendidos", mas fica o profundo

agradecimento ao verdadeiro fotógrafo - Pedro Nuno - pelo esforço,

paciência e desportivismo.

O CD já está perto!