LOGIN DE MEMBROS

Fundo
 
Facebook
Instagram
YouTube
MEO Kanal
Twitter
PRÓXIMAS ACTUAÇÕES
Não há actuações brevemente
SEGUE-NOS NO FACEBOOK
CD PARA LÁ DOS PALCOS
Para lá dos palcos
NEWSLETTER TEUP
Para subscrever a nossa newsletter por favor introduza o seu e-mail:
NOTÍCIA
Mini-Mega-Digressão a Mirandela
27 Julho 2004

As Festas da Cidade de Mirandela contaram, este ano, com a presença da TEUP no seu programa. Foram três dias de loucura total, num fim-de-semana recheado de actividades.

Antes mesmo da viagem, decorreu uma actividade extraordinária - e extraordinariamente longa, até às 6:30 da manhã - da qual surgiram cinco novos tunos: S. Bernardo, O.B., Granada Funda, Mudo e Mouro, a quem enviamos mais uma vez os parabéns. Logo pelo final da manhã de Sábado, a comitiva da tuna seguiu rumo à Cidade-Jardim, aonde chegaram cerca de duas horas depois, por entre música, boa disposição e imenso calor! Devido à extensa actividade da noite anterior, a tarde foi livre, e muito bem passada a afundar um Titanic e a jogar matrecos humanos.

O jantar de Sábado fica marcado pelo excelente néctar que nos foi servido pelo Sr. Tozé, a quem enviamos um abraço. Nunca se percebeu porque é que no dia seguinte ninguém tocou naquele néctar nem com luvas... À noite a TEUP saboreou a animação mirandelense, numa Zona Verde recheada de animação nocturna e um sem-número de bonitas representantes da Cidade de Mirandela, que não escaparam a uma serenata ou, por vezes, várias!

O dia seguinte ficou marcado por numa agradável surpresa: o almoço num clube hípico da região. Os gerentes do clube souberam receber condignamente a tuna, que brindou todos os presentes com uma tarde musical, agradecendo o delicioso javali assado e a não menos deliciosa sombra das oliveiras. Para completar a digestão de tão farto e suculento manjar, rumou-se ao Tua para dar uns mergulhos.

A noite prometia... A TEUP já se encontrava a postos para subir a palco, enquanto ecoava no recinto a voz nobre da cantora Fernanda qualquer-coisa, que infelizmente não pôde levar consigo o aparelho corrector de voz naquele dia. A sua qualidade era mesmo atestada por alguns organizadores em frases como 'Já estão prontos? É que já não consigo ouvir aquela gaja!'.

A actuação da TEUP foi contagiante, embora vítima de mais um dos técnicos de som portugueses que devem pensar que os botões da mesa são um mero enfeite natalício. A iniciar a actuação, a tuna interpretou, em guitarra portuguesa e viola, uma música menos habitual do seu repertório: a 'Dança Palaciana', em homenagem ao grande músico Carlos Paredes, que deixou de estar entre nós na passada sexta-feira. Foi uma sentida homenagem a um artista que definitivamente merece descansar em paz, no mesmo céu aonde foi buscar as suas melodias.

O público mostrou entusiasmo, e apesar de ser um Domingo à noite e véspera de dia de trabalho, marcou presença, aos milhares (!) mesmo até ao final da actuação.

A seguir à actuação seguiu-se a descompressão, à qual ajudaram aquelas duas armações de plástico cheias de envases de vidro devidamente refrescados (e cheios). Ao chegar à Pensão Estrelinha, pelas sete da manhã, a amável dona do estabelecimento transmitiu à tuna que 'quero-os daqui para fora até às nove horas, que tenho mais que fazer'. A TEUP procurou cumprir escrupulosamente o horário imposto, mas encontrou uma pequena dificuldade: a dona da pensão tinha trancado propositadamente dois tunos no seu quarto! Mas eis que pelas 14h30 a situação estava resolvida.

O dia de Segunda-Feira foi passado num dos melhores sítios do planeta para se estar num dia tórrido: o mega-tanque da casa do Britadeiras, de onde se conseguem avistar alguns dos mitos urbanos ou, no caso, 'mitos rurais', que ocorrem pelos campos nos arredores de Mirandela. A finalizar o dia, a tuna foi ainda dar uma vista de olhos à emissão em directo do programa Levanta-te e Ri, e regressou pouco depois à Cidade Invicta, não sem antes parar em Amarante para resolver um pequeno problema 'All-Bran' de uma ou duas pessoas ainda por identificar...

E assim foi a estonteante mini-digressão pelas terras mirandelenses, que deixam já saudades no coração de quem lá foi. Uma vez mais vai um abraço para o nosso companheiro Tó-vírgula-Tó co- -organizador das festas de Mirandela, que fez por nos proporcionar três dias inesquecíveis.